fbpx

Bandeiras tarifárias nas contas de energia: o que significam?

Os custos da fatura de energia são afetados por um sistema de “bandeiras tarifárias” que está em vigor desde 2015.

A conta de energia é marcada com bandeiras tarifárias todos os meses. Muitas pessoas não estão familiarizadas com seu significado ou propósito.

Para ajudá-lo a entender sobre o que são as bandeiras tarifárias nas contas de energia, acompanhe este artigo.

Boa leitura!

O que é bandeira tarifária?

A bandeira tarifária é um método que indica se as condições de geração de energia, principalmente, para usinas hidrelétricas se elas elevariam ou não o valor da energia para os usuários finais.

Se chover pouco, por exemplo, os reservatórios podem precisar ser reabastecidos com energia térmica para garantir que o sistema funcione adequadamente.

Consequentemente, pode haver uma mudança na bandeira da conta de energia, que indica se os preços da energia vão subir ou descer em determinado período, como amarelo e vermelho (e, mais recentemente, para escassez de água).

Em comparação com as energias renováveis, as termelétricas movidas a combustíveis fósseis são mais caras.

Como esses insumos tiveram aumento de preço recentemente, a energia gerada por essas usinas ficou mais cara do que o normal.

Em julho de 2021, apesar da falta de chuvas e dos baixos níveis dos reservatórios em inúmeras hidrelétricas, o Brasil bateu um novo recorde de produção de eletricidade de usinas termelétricas no país.

A geração de energia hidrelétrica, por outro lado, estava em seu nível mais baixo desde 2002.

As bandeiras tarifárias elevam o custo da conta, como pode ser visto nos dados a seguir.

Atualmente, o custo por megawatt-hora fornecido pela energia das hidrelétricas está entre R$ 150 e R$ 200.

Em tempos de hidrologia deficiente, são acionadas termelétricas de custo mais elevado do que as descritas.

Os clientes são notificados em tempo real, mensalmente, para o pagamento de um valor adicional por custos adicionais não cobertos pela tarifa de energia em vigor para o ano.

Essa discrepância se refletirá nas bandeiras tarifárias, o que elevará o preço das mercadorias para o consumidor.

Quais são os tipos de bandeira tarifária?

De acordo com a ANEEL, em fevereiro de 2022, compilamos uma lista das características e custos associados a cada opção de tratamento.

Bandeira verde

Em circunstâncias favoráveis para a produção de energia. E nenhum aumento na tarifa é feito.

Bandeira amarela

A bandeira amarela mostra que o ambiente de geração é menos favorável. Para cada 100 kWh de energia elétrica consumida, a tarifa aumenta em R$ 1,87.

Bandeira vermelha (patamar 1)

Para esta geração, representa um custo de vida mais elevado do que no passado. Com isso, a cada 100 kWh utilizados, o preço sobe R$ 3,97.

Bandeira vermelha (patamar 2)

Condições de geração ainda mais caras são mostradas na segunda fase da bandeira vermelha Para cada 100 kWh utilizados, a tarifa aumenta em R$ 9,49.

Bandeira de escassez hídrica

É importante notar que foi construído apenas recentemente, o que sugere que as circunstâncias de geração de energia são vitais. Com isso, a cada 100 kWh de energia elétrica é cobrado um adicional de R$ 14,20.

As bandeiras de escassez de água foram definidas pela Câmara de Normas Excepcionais de Gestão Hidroenergética (CREG), entidade temporária criada em 2021 para fornecer instruções para o tratamento do problema que afetou a produção de energia hidrelétrica.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico informa que o país vive sua maior crise em 91 anos, com os níveis dos reservatórios em muitas bacias hidrográficas atingindo níveis catastróficos.

Devido a melhorias no cenário entre o final do ano passado e o início de 2022, as mensalidades endereçadas aos clientes deixaram de incluir a bandeira de escassez de água.

Alguns anos depois, os consumidores cativos ainda serão afetados pelo grande volume de acionamento de termelétricas, que está relacionado ao pagamento de empréstimos setoriais, contratação emergencial de termelétricas adicionais e diferenças não cobertas pelas marcas em 2021.

Como funciona o sistema de bandeiras tarifárias?

A ANEEL estabelece a bandeira tarifária para o mês seguinte com base nas previsões de custos e no nível dos reservatórios, o que determina se o custo de geração de energia aumentará ou não.

Neste momento, a recuperação dos reservatórios indica que a cobrança adicional não ocorrerá no restante de 2022.

Nos primeiros meses do ano, quando grande parte do país tem seus níveis mais altos de precipitação, a mudança da bandeira depende em grande parte da água coletada ser ou não suficiente para ver o país em seu período mais seco.

Acompanhe o comunicado da ANEEL nas datas previamente anunciadas no calendário de ativação da bandeira tarifária para saber qual será a bandeira tarifária para o mês seguinte. Se a bandeira estiver verde, o uso mensal não será afetado. As bandeiras amarela e vermelha, por outro lado, indicam que haverá um suplemento.

Independentemente do tema do mês, é fundamental praticar a eficiência energética em prol da economia de custos e da sustentabilidade a longo prazo.

As bandeiras podem até servir de guia para os clientes sobre como agir diante do estado atual da produção de energia.

A necessidade de economizar dinheiro deve ser aumentada em momentos de aumento dos custos de energia devido aos desafios em gerá-lo.

Escolher aparelhos mais eficientes em termos energéticos é a melhor abordagem para economizar dinheiro e diminuir sua pegada de carbono (ou seja, que fazem melhor uso da energia).

As lâmpadas de LED, por exemplo, são uma boa ilustração disso, pois produzem muita luz e consomem pouca energia.

Na direção oposta, aparelhos ineficientes, como chuveiros elétricos, ferros de passar e qualquer outro utensílio que converte energia em calor, sempre valem a pena melhorar e diminuir o tempo de uso.

As empresas, em particular, acham vantajoso buscar fontes alternativas de energia.

Quem é faturado pelo sistema de bandeiras tarifárias?

Exceto em sistemas isolados, consumidores cativos das distribuidoras.

O cliente do mercado livre de energia e aqueles que não estão conectados à rede pública das concessionárias de energia não estão incluídos no sistema.

Quando são aplicadas as bandeiras diferenciadas?

A energia hidrelétrica é a principal fonte de energia do Brasil. Para a produção de energia, as usinas dependem dos níveis de água dos reservatórios.

Durante os períodos de seca, diferentes bandeiras tarifárias são aplicadas para refletir a menor produção de energia.

Uma queda na altura da barragem durante essas épocas do ano resulta em uma diminuição na geração de energia da barragem.

Eles acionam as termelétricas, que têm um custo maior e são mais poluentes em caso de falta de energia. As bandeiras tarifárias são uma maneira de informar os clientes sobre essas flutuações de preços.

As bandeiras tarifárias então são um custo extra na conta de energia?

Não. Já estava sendo repassado ao consumidor antes da introdução do sistema de bandeiras tarifárias. As bandeiras tarifárias, de fato, dão aos clientes uma visão mais precisa do que realmente custa usar a energia.

Dessa forma, o consumidor é capaz de monitorar de forma mais eficaz seu consumo de eletricidade e, como resultado, reduzir seu custo de eletricidade.

Como fugir das tarifas altas da energia?

As pessoas que colocam painéis fotovoltaicos em seus telhados podem evitar essa flutuação nas bandeiras usando a energia solar. Como os sistemas solares geram sua própria eletricidade, eles não precisam pagar essas tarifas.

Com isso, você só será responsável pelo pagamento das bandeiras tarifárias em cima do valor que pagar à distribuidora pelo serviço.

E aí, achou bacana este conteúdo? Não se esqueça de compartilhar este conteúdo e me conta nos comentários sua opinião!

Compartilhar:

Faça uma simulação