fbpx

Linhas de financiamento solar

Segundo a Absolar (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), o país registrou 450 mil novas instalações de painéis fotovoltaicos e atingiu 800 mil unidades consumidoras no início de 2021 com esse tipo de energia limpa e sustentável.

O financiamento tem desempenhado um papel significativo na promoção para a expansão dos painéis solares.

Pouco mais da metade (54%) dos investimentos recentes em instalação de painéis e produção de energia solar no país foram feitos com crédito de instituições financeiras, segundo a Greener, empresa paulista que estuda o mercado fotovoltaico.

Quer saber sobre as linhas de financiamento?

Então basta acompanhar a leitura deste texto até o fim.

Vamos lá!

Quem pode financiar energia solar?

As linhas de crédito para energia solar já estão disponíveis para todos no Brasil que estejam conectados à rede elétrica e tenham a possibilidade de entrar no segmento de Geração Distribuída (GD).

O melhor financiamento para sistemas solares fotovoltaicos cobre todo o projeto e oferece limitações de empréstimo que podem atender a instalação em qualquer tipo de imóvel, desde residências e pequenos empreendimentos até grandes empresas, agroindústrias e indústrias.

Ao longo de 2012, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) editou a Resolução Normativa 482, que regulamentou a GD.

Desde então, a GD tem crescido rapidamente no país, principalmente devido à instalação de sistemas de energia solar.

A energia renovável gerada por painéis solares pode economizar até 95% da conta mensal de eletricidade de uma propriedade e evitar que ela seja afetada pelo aumento dos preços da energia.

É difícil financiar energia solar no Brasil?

Não!

Há uma demanda crescente por energia solar, que por sua vez a torna mais disponível.

Como a distribuição desse tipo de geração de energia no Brasil já está regulamentada, uma ampla gama de opções de financiamento está disponível.

Além disso, o custo de um sistema solar caiu drasticamente nos últimos anos, tornando a afirmação de que apenas algumas pessoas podem pagar um sistema solar um mito.

Você pode economizar até 95% do seu dinheiro em uma conta poupança, evitar o pagamento de impostos, aumentar o valor da sua casa ao longo do tempo e muito mais.

Conheça agora as linhas de financiamento solar

Caixa Econômica Federal

Para a compra de materiais de construção, a Caixa Econômica Federal abriu sua linha de crédito Construcard para projetos de energia solar. O projeto pode ser pago em 240 parcelas a uma taxa de juros de 1,95% ao mês.

As pessoas físicas e jurídicas têm acesso ao financiamento. A taxa de juros e os prazos do empréstimo podem ser simulados no site do banco.

A Lei 14.300/2022, sancionada no início do ano, prevê maior democratização do acesso a fontes de energia limpa. A iniciativa, que foi considerada pela primeira vez no Congresso em 2019, ajuda nisso. Texto produzido por Lafayette de Andrada garante que as famílias brasileiras terão acesso a energia limpa, renovável e acessível.

Santander

Os sistemas fotovoltaicos podem ser pagos em até 60 parcelas mensais por meio do Santander Financiamentos, uma divisão do Santander. Há uma taxa de juros variável com base nas quantidades, prazos e outros critérios selecionados por cada beneficiário, e está disponível para pessoas físicas e jurídicas.

Segundo o Santander, a empresa pretende triplicar o valor do crédito para energia solar em 2022 e oferecer crédito de cerca de R$ 10 bilhões para aquisição e instalação de sistemas de geração de energia solar em imóveis residenciais e comerciais.

O objetivo principal é ajudar na disseminação da energia solar em todo o país. Em 2021, a instituição destinou ao setor um total de cerca de R$ 5,3 bilhões.

Ao vender planos com parcelas em linha com o custo mensal típico de uma conta de energia elétrica, o banco diz que pode atingir essa meta e ainda ficar abaixo do orçamento.

BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estabeleceu uma linha de financiamento com taxa de juros anual de 7,5% para grandes projetos de energia solar.

Um mínimo de 20% dos custos deve ser arcado pelo investidor, e o BNDES se compromete a comprar até 50% por meio de emissão de debêntures (títulos de crédito representando empréstimo a terceiros).

Banco BV

Até 100% do projeto de painéis fotovoltaicos para residências e empresas pode ser coberto pelo financiamento de energia solar da BV Financeira, que pode ser amortizado em até cinco anos.

Também é possível pagar a primeira parcela em até 90 dias após a liberação do dinheiro.

Três procedimentos básicos são necessários para contratar um novo financiamento.

O primeiro passo para quem estiver interessado em instalar um kit de energia em sua casa ou empresa é acessar o Portal Solar e obter um preço.

Nesse momento será decidido que uma empresa cadastrada e listada no portal fará a instalação. Para concluir a instalação, especialistas dessa empresa farão uma visita ao local.

Para garantir o financiamento, o cliente precisará preencher um formulário de inscrição, mas essa informação é fornecida pelo prestador de serviços que visitou o site e esteve à disposição para tirar todas as dúvidas.

O banco faz a segunda fase do processo. Sempre que um mutuário solicita um empréstimo, uma verificação de crédito é executada.

Além disso, o cliente conclui a terceira etapa assinando o contrato e enviando uma cópia de suas informações pessoais.

É importante notar que a empresa que instala os painéis fotovoltaicos recebe todo o crédito pela finalização do projeto. Consequentemente, o interessado não precisa se preocupar com qualquer movimento financeiro.

Banco do Brasil

Para expandir ou modernizar um negócio, o Proger Urbano Empresarial oferece uma linha de crédito.

Os dólares do Fundo de Apoio ao Trabalhador (FAT) são usados para financiar este projeto. Empregos e renda devem ser criados ou mantidos como resultado de projetos de investimento.

O relacionamento do cliente com o banco tem um impacto significativo nas taxas de juros.

Aliás, o financiamento é de até 72 meses com limite de R$ 1 milhão, limitado a 80% do projeto de investimento.

As pessoas jurídicas de direito privado que exerçam atividade produtiva nos setores industrial, agroindustrial, mineral, turístico, comercial, de serviços e de infraestrutura econômica, inclusive empresas públicas não dependentes de repasses financeiros governamentais, são o público-alvo do FCO Empresarial.

Tanto cidadãos privados como empresas com foco no setor rural se beneficiarão desta iniciativa, assim como cooperativas agrícolas e outras organizações. Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul estão entre as áreas abrangidas.

Banrisul

Há uma série de linhas de crédito específicas disponíveis para pessoas, empresas e entidades públicas que geram energia limpa.

Houve um grande aumento na demanda pelo portfólio, que conta com opções disponíveis apenas para clientes do Rio Grande do Sul, este ano.

O superintendente executivo do Banrisul para o Varejo, Robson Oliveira Santos, diz que isso ocorre porque o banco disponibiliza uma grande variedade de modalidades e revela os benefícios das energias renováveis ​​para seus clientes e parceiros.

Projetos sustentáveis ​​como energia solar e eólica são totalmente financiados pelo CDC Sustentabilidade, de acordo com Santos.

O aumento dos preços da eletricidade levou a um aumento na demanda por painéis solares, como os observados em sistemas fotovoltaicos.

O superintendente explica também que ao investir em energia limpa, a economia obtida com a diminuição da conta de luz é suficiente para cobrir o pagamento do financiamento e a vantagem supera a duração do empréstimo.

É um diferencial da modalidade crédito do CDC Sustentabilidade que permite aos usuários que estão instalando equipamentos nacionais ou importados fazê-lo sem interferências.

As linhas tradicionais do mercado, que contam com componentes de fabricação nacional, não costumam dar esse tipo de liberdade de escolha.

Por fim, a área comercial do banco prioriza a agilidade na contratação, e o financiamento de longo prazo do banco, até 96 meses, acaba atraindo interessados.

Sicredi

O Sicredi oferece uma linha de crédito para energia solar com termos e condições mais palatáveis. Equipamentos, placas e acessórios acessíveis fazem parte do pacote que compõe o projeto, que é produzido por uma empresa especializada.

Se optar por pagamentos parcelados, o valor financiado é deduzido da sua conta bancária regularmente. Tudo isso com tranquilidade, tarifas baratas e um plano de pagamento de até 120 meses.

E aí, achou bacana este conteúdo? Não se esqueça de compartilhar este conteúdo e me conta nos comentários sua opinião!

Compartilhar:

Faça uma simulação