Produção de grãos com energia solar é diferencial no agronegócio

A sustentabilidade no agronegócio tem motivado produtores rurais, de diferentes segmentos, a buscar alternativas para geração de renda e menor impacto ambiental. Neste sentido, o investimento em sistemas fotovoltaicos tem crescido no meio rural, tornando a energia solar uma importante aliada dos produtores. Em busca de economia por meio da geração da sua própria energia é que a família Hermes, de Linha Pinheiral, interior de Santa Cruz do Sul, decidiu investir em uma microusina solar fotovoltaica como um diferencial para a sua produção de arroz e milho.

O produtor rural e engenheiro agrícola, Régis Henrique Hermes, 27 anos, que cultiva 37 hectares de arroz irrigado e 3 ha de milho junto com os pais Flávio Luiz e Griseldi Hermes, explica que o fator determinante para o investimento nas placas fotovoltaicas foi o alto consumo de energia elétrica durante o processo de secagem do arroz, que é feita no silo secador de ar natural forçado, que tem um motor elétrico de 20 CV. “O motor fica quase que continuamente ligado nos meses de março, abril e maio. E isso aumenta muito o consumo”, destaca.

Conforme Hermes, eles conheceram a tecnologia através das redes sociais e pessoas próximas que adquiriram o sistema e estão satisfeitas com o resultado. Antes da aquisição, o produtor fez um estudo e concluiu que valeria a pena o investimento. Como a compra foi realizada por meio de financiamento bancário, ele diz que o retorno vai ser um pouco mais demorado devido à tarifa rural. “No meu ponto de vista, o investimento vai se pagar em sete ou oito anos. Se eu tivesse como fazer o investimento com meu dinheiro valeria mais a pena ainda, mas, ainda assim, estou substituindo o valor da conta que eu pagava pela prestação do financiamento”.

Microusina – A microusina, instalada em abril de 2019 pela Solled Energia, de Santa Cruz do Sul, possui 48 placas solares de 16,08kWp de potência. O projeto prevê uma economia equivalente a mais de R$ 20 mil por ano e evita de emitir mais de duas toneladas de gás carbônico (CO²) no meio ambiente. Segundo Hermes, a família está bastante satisfeita com o investimento. “O material que a Solled usou em nossa instalação foi de alta qualidade, bem como a mão de obra de instalação”, frisa.

A Solled Energia possui nove anos de atividades e é líder de mercado com 30 megawatts, 1.287 usinas fotovoltaicas e 87.700 módulos solares instalados, o que oferece a geração de ativos econômicos e ambientais aos seus clientes. “O crescimento da energia solar no meio rural é fomentado pela facilidade de acesso e compra de equipamentos fotovoltaicos através das linhas de crédito que permitem financiar a usina com um valor de prestação correspondente ao da conta de luz”, frisa a coordenadora regional da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSolar) no Rio Grande do Sul e diretora da Solled, Mara Schwengber.

Compartilhar:

Faça uma simulação